A mamoplastia de aumento produz excelentes resultados em seios pequenos, porém ela pode contribuir apenas até certo grau em seios tubulares, caídos ou assimétricos. Veja abaixo:

Seios

  • banner-home-servicos-mamoplastia-de-aumento-1Seios tubulares:
    A mamoplastia de aumento pode contribuir apenas em um grau limitado em casos de seios tubulares (seios pequenos, pontudos e com aréolas largas e abaloadas para fora). Em caso mais leves de seios tubulares, é possível alcançar um resultado estético satisfatório ao se adicionar um implante mamário apenas para expandir um pouco a base dos seios em conjunto com outro procedimento para o volume das reduzir as aréolas.
    É sempre um desafio alcançar a perfeição em seios tubulares porque a colocação dos implantes de silicones por detrás do tecido mamário pode causar o efeito de “bolha dupla”; ou os implantes podem provocar um montículo na parte superior do seio e a parte inferior pode não acompanhar o novo volume. Nestes casos, para se alcançar um resultado satisfatório, os cirurgiões costumam trabalhar meticulosamente nas características individuais das pacientes e na escolha cuidadosa do formato do implante. No geral, as pacientes com com seios tubulares ficam satisfeitas com a melhoria proporcionada pela cirurgia, embora os resultados não sejam os melhores.
  • Seios tubulares em grau mais avançado:
     No caso de seios tubulares em grau avançado, a mamoplastia de aumento não é suficiente para corrigir o problema. Neste caso, introduzir implantes vai apenas criar uma versão maior da forma como os seios se parecem agora, tornando mais evidente o efeito tubular. Neste caso, é necessário fazer uma cirurgia para corrigir a região abaloada ao redor dos mamilos e posteriormente fazer uma mamoplastia de aumento para aumentar os seios.
  • Seios caídos
    Certamente que a mamoplastia de aumento pode preencher e aumentar a parte superior dos seios. No entanto, a mamoplastia de aumento não levanta o mamilo e não reduz o excesso de pele. Se os seios estão muito caídos, é necessário considerar a possibilidade de uma mastopexia em combinação com a mamoplastia de aumento.
  • Seios assimétricos
    Algumas mulheres desenvolvem seios de tamanhos diferentes. Se a diferença não for muito grande, é possível eliminá-la introduzindo um implante de silicone no seio menor para deixá-lo proporcional ao seio maior. Mas se a diferença for muito grande, pode é necessária uma mamoplastia redutora para diminuir o seio maior a fim de deixá-lo proporcional ao seio menor que recebeu o implante de silicone.

Formato e textura dos implantes de silicone

banner-home-servicos-mamoplastia-de-aumento-2Formato

  • Implante em formato de gota
    O implante em gota foi desenvolvido para imitar a forma natural dos seios oferecendo um resultado estético mais natural, mas implante em gota pode rotacionar dentro dos seios. Uma significativa rotação pode distorcer os seios causando assimetria evidente entre os seios. Para evitar que o implante em gota rode, os fabricantes começaram a produzir implantes com textura áspera que serve como um “velcro” que se fixa aos tecidos dos seios reduzindo o risco de rotação para 15%.
  • Implante em formato redondo
    O implante redondo é sem dúvida a melhor escolha. Custa menos, pode rodar sem problemas dentro do seio e também pode ser em textura lisa que oferece boas vantagens. Inicialmente o implante redondo foi desenvolvido para criar seios mais ousados (bem redondos e com maior plenitude na parte superior). Entretanto, o implante redondo assume levemente o formato de gota dentro dos seios devido ao efeito da gravidade que distribui boa parte do gel de silicone na parte inferior do seio quando a mulher esta em pé. 

Textura dos implantes
Os implantes podem ser revestidos por textura áspera ou lisa: Inicialmente acreditava-se que implantes com textura áspera provocavam menor incidência de endurecimento dos implantes por contratura capsular, atualmente muitos cirurgiões plásticos especialistas em mamoplastia de aumento alegam que a taxa de riscos é a mesma do implante liso. O implante liso quando colocado abaixo do músculo do peito reduz significativamente o risco de endurecimento, além disso, os implantes lisos e redondos são mais suaves, menos caros e oferecem um balanço mais natural aos seios quando a mulher está em movimento.

Conclusão
O implante em forma de gota é mais bem indicado para a reconstrução de um seio removido na cirurgia de mastectomia ou para mulheres que têm seios moderadamente caídos ou para mulheres magras com seios muito pequenos. Mesmo assim o implante redondo resulta muito bem nas mulheres magras se o ele for colocado abaixo do músculo peitoral resultando em um efeito bastante natural.

Perfil e tamanho dos implantes de silicone

No momento de escolher o tamanho dos implantes, a opinião do cirurgião é particularmente especial. Ele pode ajudar a escolher o tamanho idealmente proporcional ao resto do corpo. Os cirurgiões costumam recomendar alguns tamanhos de implantes após obter um panorama geral baseado na análise das características dos seios da paciente (largura e formato dos seios, tamanho da caixa torácica e elasticidade da pele), bem como também após avaliar outras características visuais do corpo. Por exemplo: Mulheres mais altas, assim como aquelas mulheres com quadris mais largos alcançam melhor aparência com implantes maiores.

  • Perfil do implante
    Os implantes redondos possuem sempre a mesma largura, porém eles variam em três diferentes alturas (perfil alto, médio e baixo). Quanto maior o perfil, maior a projeção dos seios para frente. Os implantes de perfil alto servem para dar maior plenitude na parte superior dos seios, porém em alguns casos, os implantes de perfil alto podem se tornar aparentes e resultar em uma aparência menos natural. 85% dos implantes utilizados em mamoplastias de aumento são de perfil médio, 10% são de perfil alto e apenas 5% são de perfil baixo.
  • Tamanho
    Quanto maior for o volume do implante, maior será a altura e a largura dele. Quanto maior for o implante, maior o risco será dele se deslocar dentro dos seios. Os implantes de silicone estão disponíveis em volumes de 200ml a 600ml. No geral, para a maioria dos cirurgiões plásticos especialistas em mamoplastias de aumento, uma forma segura de escolher o tamanho ideal de implante de silicone é escolher um tamanho no qual o diâmetro do implante seja cerca de um centímetro menor que o diâmetro do seio. Uma vez que o diâmetro máximo do implante é bem conhecido, basta escolher o volume a partir da altura do perfil e decidir a partir daí.
  • Implantes de tamanhos muito grandes
    A maioria das mulheres procura apenas um tamanho razoável de implante apenas para aumentar os seios e deixá-los proporcionais ao resto do corpo, mas algumas mulheres desejam que os seios seja desproporcionalmente maiores que o restante do corpo. É importante saber que quanto maior for o implante, maior será o potencial dele se deslocar dentro do seio – e isso pode ser um problema sério. Além disso, há maior risco de perda de sensibilidade nos seios, maior sensação de pele esticada com estrias e pode causar a aparência de pessoa gorda.Tenha em mente que os implantes desproporcionalmente muito grandes em relação ao resto do corpo são a primeira causa de problemas na mamoplastia de aumento e também a primeira causa da necessidade de revisão cirúrgica.

Posição dos implantes dentro dos seios

Há algumas vantagens e desvantagens básicas entre a colocação de implantes de silicone acima ou abaixo do músculo peitoral durante a cirurgia de mamoplastia de aumento.

  • Acima do músculo peitoral (Subglândular)
    Colocar os implantes acima do músculo requer uma cirurgia fácil com recuperação rápida e confortável. Os seios tornam-se imediatamente atraentes porque o inchaço é mínimo. As desvantagens desta posição é que os implantes apresentam maior interferência com os exames de mamografia e também maior risco de contratura capsular.
  • Abaixo do músculo peitoral (Submuscular)
    Colocar os implantes de silicone debaixo do músculo oferece menor taxa de contratura capsular e menor interferência nos exames de mamografia. Porém colocar os implantes nesta posição exige manipular cirurgicamente o músculo peitoral resultando em um período mais longo de recuperação com maior desconforto e inchaço.
  • Mulheres magras ou com seios muito pequenos
    Para mulheres muito magras ou com pouco tecido mamário, colocar os implantes de silicone abaixo do músculo é vantajoso porque o músculo funciona como uma almofada de camuflagem adicional entre os implantes e a parte superior dos seios. Isto evita a exposição dos implantes e a formação de uma dobra entre a caixa torácica é a parte superior dos seios.
  • Muitos cirurgiões plásticos alegam que a incisão na aréola esta associada a maior taxa de infecção porque como a incisão é feita perto do mamilo e perto dos dutos mamários, a região não pode ser limpa por medicamentos contra infecção.
  • Mulheres com seios levemente caídos
    Colocar os implantes de silicone acima do músculo pode acrescentar volume preenchendo os seios que estejam levemente caídos e vazios, evitando assim uma mastopexia. Mas está técnica somente pode ser útil para mulheres que possuam suficiente tecido mamário na parte superior dos seios.
  • Mulheres atletas
    O caso das mulheres atletas é sempre um dilema. Isto acontece porque geralmente as atletas têm um percentual muito baixo de gordura o que torna a visibilidade do implante muito mais provável quando colocado por cima do músculo. E da mesma forma, é complicado colocar os implantes por debaixo de músculo porque isto confere maior distorção do seio quando o músculo do peito é contraído durante o exercício físico. Este é um dilema que somente pode ser resolvido com uma criteriosa avaliação de um cirurgião plástico especializado em mamoplastia de aumento.
  • Mulheres que desejam colocar implantes de silicone muito grandes
    Colocar os implantes abaixo do músculo permite utilizar implantes um pouco maiores porque o músculo serve de bolsa para evitar que os implantes mais pesados cedem para baixo devido à gravidade. Porém é preciso ter em mente que o músculo peitoral cobre apenas a parte frontal do implantes, o que significa que o músculo não consegue ter plena cobertura sobre implantes muito largos. A verdade é simples: “Implantes muito grandes são sempre um problema na mamoplastia de aumento”.

 

Local da cicatriz nos seios

A cicatriz é um subproduto inevitável de qualquer cirurgia. Sempre que você tiver uma incisão, você terá uma cicatriz. As cicatrizes de mamoplastia de aumento se formam nos locais por onde os implantes são introduzidos nos seios. No entanto, com técnicas avançadas e aplicação de tratamentos específicos, as cicatrizes podem se tornar muito discretas e quase imperceptíveis até mesmo para os cirurgiões plásticos.

Abaixo apresentamos as três técnicas de incisão de mamoplastia de aumento para colocação dos implantes de silicone dentro dos seios. Cada técnica apresenta aspectos positivos e negativos que você deverá avaliar e discutir com seu cirurgião. Veja abaixo:

  • Incisão areolar (Periareolar)
    A pele na aréola é muito fina e resulta em cicatrizes finas que dificilmente tornam-se visíveis por causa da transição natural da cor nesta área. No entanto, uma vez que o mamilo é o ponto central dos seios, qualquer imperfeição cirúrgica torna-se evidente. Veja abaixo alguns pontos negativos sobre a incisão areolar:
  • Como a aréola tem um tamanho reduzido, não é possível introduzir implantes de grande volume através delas.
  • A incisão na aréola pode reduzir a capacidade de amamentação, reduzir a sensibilidade nos mamilos e retrair os mamilos. Isto acontece porque para introduzir os implantes pelas aréolas é necessário cortar alguns nervos e dutos mamários.
  • A incisão na aréola aumenta ligeiramente o risco de contratura capsular porque é necessário cortar alguns vasos sanguíneos resultando em maior quantidade de tecido cicatricial interno.
  • Muitos cirurgiões plásticos alegam que a incisão na aréola esta associada a maior taxa de infecção porque como a incisão é feita perto do mamilo e perto dos dutos mamários, a região não pode ser limpa por medicamentos contra infecção.
  • Incisão inframamária (Pela silhueta embaixo do seio)
    Este é o tipo de incisão mais utilizado na mamoplastia de aumento na qual a cicatriz fica escondida ao longo da silhueta natural na parte inferior do seio. Normalmente a cicatriz nesta região cura-se bem, mas se curar-se mal, a cicatriz pode ficar visível quando você estiver deitada ou nua. A incisão inframamária apresenta grandes vantagens para pacientes e cirurgiões. Veja abaixo:Para os cirurgiões, a incisão inframamária oferece um alto grau de segurança com excelente visibilidade das estruturas anatômicas dos seios e permite maior controle cirúrgico durante a cirurgia de mamoplastia de aumento. Através da incisão inframamária é possível criar seios mais simétricos e também utilizar tamanhos maiores de implantes de silicone.Para as pacientes, a incisão inframamária é a técnica que melhor preserva a função dos seios, ou seja, a função de amamentar e sentir prazer. Todos os dutos mamários, nervos e vasos sanguíneos permanecem intactos.Talvez o fator mais importante sobre optar pela incisão inframamária é que se em algum momento no futuro os implantes necessitarem ser trocados, certamente a maioria dos cirurgiões plásticos vai optar por utilizar incisões inframamárias para remover os antigos implantes e colocar os novos implantes. Portanto, uma cicatriz que já esteja presente neste local poderá servir futuramente como um local de incisão. Da mesma forma, se houver algum problema no pós-operatório que exija um procedimento cirúrgico emergencial, o cirurgião plástico deverá fazer uma incisão externa, normalmente na silhueta em baixo do seio.Entretanto, a incisão inframamária não funciona muito bem para mulheres com seios muito pequenos sem tecido mamário suficiente para formar uma silhueta (dobra) na parte inferior dos seios. Esta dobra é fundamental para esconder a cicatriz. Sem isto a cicatriz poderá ficar evidente após a mamoplastia de aumento.
  • Incisão axilar
    A primeira vista a incisão axilar poderia ser a técnica mais desejada porque ela não deixa cicatrizes nos seios. As cicatrizes ficam bem escondidas perto das axilas e são visíveis apenas quando os braços são levantados, ao contrário dos dois métodos anteriores que podem deixar cicatrizes nos seios. Na verdade, a incisão axilar foi originalmente concebida apenas para atender aquelas pacientes que não podem por algum motivo utilizar nenhum dos outros dois tipos de incisão. Se você deseja essa técnica, então é importante entender algumas coisas sobre a incisão axilar:

 

  • A incisão axilar impõe maior risco de assimetria entre os seios porque o implante não pode ser colocado exatamente onde o cirurgião plástico deseja.
  • A incisão axilar é a menos disponível porque ela exige um cirurgião especializado que consiga através de um longo túnel criar bolsas assimétricas dentro dos seios através de um fino endoscópio para acomodar os implantes.
  • Muitos cirurgiões plásticos utilizam a incisão axilar somente para implantes que são colocados debaixo do músculo. A introdução dos implantes de silicone acima do músculo através da incisão axilar implica em maior desafio, portanto essa técnica não é praticada pela maioria dos cirurgiões plásticos.

Tempo de recuperação e resultados após a mamoplastia de aumento

5 dias fora do trabalho, 4 dias sem dirigir e 20 dias sem treinar. A maioria das pacientes de mamoplastias de aumento se surpreende ao descobrir que a recuperação é mais suave do que o previsto.

  • Tempo fora do trabalho – até 20 dias
    Empresárias e mulheres com trabalhos de mesa retornam mais cedo do que as mulheres que trabalham muito com os braços como enfermeiras, cabeleireiras, balconistas, professoras e outras.
  • Tempo sem dirigir – até seis dias
    Durante o período de recuperação é necessário tomar medicamentos para a dor que causam sonolência, portanto desaconselha-se dirigir neste período.
  • Tempo sem treinar – no mínimo 20 dias
    Você pode até se sentir bem para treinar na academia antes desde período, mas colocará em risco a saúde e a beleza dos seios. Isto porque os exercícios físicos elevam a pressão sanguínea e a freqüência cardíaca podendo assim danificar os pontos e a cicatrização. Se os implantes são colocados abaixo do músculo, então não será possível exercitar a parte superior do corpo pelo período de oito semanas. A recuperação de mamoplastias de aumento com implantes colocados abaixo do músculo peitoral tende a ser mais desconfortável e prolongada.

Duração dos resultados
A duração dos resultados da mamoplastia de aumento corresponde diretamente à durabilidade dos implantes de silicone. A maioria dos cirurgiões especializados em mamoplastia de aumento recomenda trocar os implantes a cada 15 anos, porém muitas pacientes possuem os implantes originais há mais de 20 anos. Na verdade, muitos cirurgiões recomendam não substituir os implantes caso eles não apresentem problemas. Quando os implantes apresentam problemas, geralmente isto ocorre nos primeiros três meses após a mamoplastia de aumento para 90% dos casos de problemas. Os outros 10% dos casos de problemas correspondem à severa contratura capsular que podem acontecer a qualquer tempo. Se nenhum desses problemas acontecer, então não há necessidade de substituir os implantes. De qualquer forma, seja qual for o motivo, a qualquer momento você poderá optar por substituir ou até remover plenamente seus implantes de silicone e viver sem eles.

Riscos da mamoplastia de aumento com implantes de silicone

  • Perda de sensibilidade nos seios
    Pode haver uma leve e temporária perda da sensibilidade nos seios após a mamoplastia de aumento. Em geral, a maioria dos casos é apenas uma mudança sensorial que pode se prolongar por até seis meses. Uma leve dormência nos mamilos também é temporária, mas pode se tornar permanente em 15% das mulheres na seqüência de uma mamoplastia de aumento.Alguns cirurgiões afirmam que quanto maior for o tamanho dos implantes, maior é o risco porque a cirurgia exige criar bolsas maiores dentro dos seios para acomodar os implantes. Eles também alegam que a posição que os implantes dentro dos seios também exerce influência na preservação da sensibilidade mamária, acredita-se que os implantes colocados por debaixo do músculo peitoral evitam em certo grau a perda de sensibilidade. Porém, a maioria dos cirurgiões afirma que o local de incisão nos seios é o fator de maior influência na perda da sensibilidade mamária: 15% de risco de lesão sensorial para incisão feitas através das aréolas, 5% para incisões inframamárias e 1% para incisões axilares.

Deformação dos implantes devido à contratura capsular

A contratura capsular é o endurecimento dos implantes devido a formação de tecido cicatricial que envolve os implantes de silicone durante o processo natural de cura após a mamoplastia de aumento. Pode ser problemático se o implante endurecer ao ponto de deformar-se e tornar-se perceptível ao toque. É importante saber que a contratura capsular pode se desenvolver meses ou mesmo anos após a cirurgia de mamoplastia de aumento.

  • Grau de risco de contratura capsular
    Como a formação da contratura capsular é uma resposta natural do corpo, 50% das pacientes desenvolvem uma leve e imperceptível contratura capsular que não é realmente um problema. Muitos cirurgiões alegam que a formação de um tecido cicatricial em torno dos implantes pode até ser benéfico, uma vez que o tecido cicatricial serve como uma segunda camada protetora para os implantes de silicone. O importante é “não” deixar que o tecido cicatricial endureça.
    O problema ocorre em 7% das pacientes que não seguem medidas preventivas. Elas desenvolvem uma versão severa de contratura capsular que contrai, enrijece e deforma o implante de silicone, refletindo essas características de deformidade nos seios.
  • Como prevenir a contratura capsular
    O primeiro passo é escolher a melhor opção cirúrgica. Se for possível para seu caso clínico, opte por colocar os implantes de silicone abaixo do músculo peitoral. Converse com seu cirurgião sobre o plano de assepsia cirúrgica que ele utilizará para evitar a bactéria “Staphylococcus Epidermidis” e também sobre a qualidade dos implantes de silicone contra rupturas.O segundo passo é exercitar os implantes. O exercício é recomendado apenas para mulheres com implantes redondos com textura lisa. O exercício previne a formação de severa contratura capsular será instruído pelo cirurgião.
  • Como tratar severa contratura capsular
    No caso de severa contratura capsular o tratamento se aplica através de revisão cirúrgica, ou seja, remover o tecido cicatricial e o implante afetado e introduzir um novo implante com características que inibem a formação de tecido cicatricial. Porém, não há garantias que a contratura capsular não aconteça novamente.Independentemente da gravidade da contratura capsular, ela não afeta a saúde dos seios, portanto não precisa ser tratado apenas pela preocupação que isto possa gerar problemas de saúde, o tratamento se aplica somente quando a paciente deseja corrigir a deformidade estética nos implantes afetados por uma severa contratura capsular.

Interferência com a mamografia

Os implantes de silicone não causam câncer, mas eles podem interferir com a mamografia no rastreio do câncer de mama.

Os implantes mamários não causam câncer, mesmo se ocorrer um vazamento de silicone para fora do implante. A mamoplastia não aumenta e também não diminui o risco de câncer da mama. Mulheres “com” ou “sem” implantes de silicone estão sujeitas ao mesmo índice de risco.

Porém os implantes mamários podem interferir com o exame de mamografia no rastreio ao câncer de mama. Como os operadores de mamografia sabem que os implantes de silicones podem dificultar o acesso do aparelho de mamografia a certas áreas dos seios, os operadores são orientados a tomar fotos de raios-X de diversas posições dos seios. A ressonância magnética ou a ultra-sonografia também são excelentes recursos como opção de exames de rastreio de câncer de mama para mulheres com implantes de silicone.

  • Mulheres com histórico familiar de câncer de mama
    Mulheres com história de câncer da mama na família têm um risco acrescido de desenvolver a doença. Neste caso, essas mulheres devem considerar a opção de não fazer uma mamoplastia de aumento. Se você se encaixa neste grupo de risco converse com o cirurgião plástico sobre a possibilidade de colocar os implantes de silicone embaixo do músculo do peito para que eles interfiram menos com a mamografia.
  • Mulheres com implantes mamários são mais conscientes sobre seus seios
    A maioria dos cirurgiões plásticos afirma que mulheres com implantes mamários são mais conscientes sobre a importância dos seios que àquelas mulheres sem implantes mamários. As mulheres com implantes mamários devem regularmente fazer exercícios de apalpação e movimentação dos implantes para evitar problemas de contratura capsular, por essa razão elas conseguem detectar antecipadamente qualquer nódulo suspeito. No momento do exame em casa, os implantes ajudam servindo como uma base firme que se pressiona contra o tecido mamário possibilitando sentir com mais facilidade qualquer nódulo suspeito.Outro fato interessante é que mulheres com seios pequenos apresentam menor taxa de câncer de mama. E justamente essas mulheres são as mulheres que procuram aumentar os seios através de implantes mamários.Embora não exista qualquer razão para acreditar que os implantes mamários são perigosos, ainda é importante manter regularmente o rastreio contra o câncer da mama.

Redução da capacidade de amamentar após a mamoplastia de aumento

Os implantes não interferem no leite materno, mas podem reduzir a capacidade de amamentar.

Os implantes não interferem na qualidade do leite materno, mas podem reduzir a capacidade de amamentar. Não é totalmente claro porque os implantes de silicone podem causar problemas de amamentação. Uma possibilidade é que a cirurgia de mamoplastia de aumento pode danificar os dutos de produção de leite, especialmente quando os implantes são inseridos através da aréola. Outra possibilidade é que o implante pode estar pressionando o tecido mamário e, assim, diminuir a produção de leite. Neste momento é impossível determinar se os problemas de amamentação após a mamoplastia de aumento são devidos aos implantes ou a cirurgia de mamoplastia de aumento. De qualquer maneira, o resultado final é o mesmo – mulheres com implantes de silicone têm menos probabilidade de amamentar.

Gravidez após a mamoplastia de aumento

Durante a gravidez, a pele dos seios se expande para acomodar o aumento das glândulas mamárias dentro dos seios. Após a gravidez e a amamentação, os seios tendem a voltar ao tamanho normal, porém em algumas mulheres a pele pode não recuperar totalmente a sua firmeza e consequentemente os seios podem ceder para baixo. Uma vez que o implante de silicone não muda de posição, isto pode resultar em efeito pouco estético. Isto não é propriamente considerado uma complicação devido à mamoplastia de aumento, mas sim um efeito natural do corpo em resposta à gravidez. Após a gravidez, nem todas as mulheres que fazem uma mamoplastia de aumento desenvolvem este problema. As mulheres que apresentam mínima alteração no tamanho dos seios durante a gravidez e aquelas com boa elasticidade na pele são menos propensas

//]]>